terça-feira, 20 de setembro de 2011

Putz! A política outra vez que mandar na economia!

É impossível pensar que tem gente que não usa o cérebro. Não precisa fazer um esforço mental para perceber a quanto enviesada é a mente de um burocrata. Olhando para duas medidas políticas recentemente você entenderá onde eu quero chegar. A primeira é a elevação do IPI sobre carros importados, aqui no Brasil, e a outra é a elevação da alíquota de imposto para os afortunados, nos Estados Unidos. Com certeza a brasileira é a pior, mas a segunda não merece comentários decentes.

Não tem como olhar para essas medidas dos governos brasileiro e americano e não ficar indignado. Ambas reduzem o bem estar e empobrece a economia como todo.

Quando se eleva o IPI para carros importados, reduz o poder de decisão do consumidor em optar por um carro com maior valor agregado e melhor custo benefício em detrimento dos Pálios, Fiat Unos, Celtas, Gols, etc., que são carros montados e que só atende ao público interno brasileiro. O mundo não quer esses carros de menor valor agregado!

Existem três artigos excelentes que tratam do assunto. Os links seguem abaixo, mas eu não posso deixar de informar que essa medida é uma VERGONHA NACIONAL. Quem defendê-la gosta de ser chamado de otário.

A outra medida trata da elevação da alíquota de imposto paga pelos ricos americanos como forma de desmerecer a meritocracia. Para este assunto, eu indico o artigo do Adolfo que trata com parcimônia a questão (clique aqui para ler).

Voltarei para meu jogo de paciência, pois o governo já está me deixando puto com tantas medidas politicamente “corretas”. Com tantas ações ruins é preferível continuar ao meu modo politicamente “incorreto” a defender tanta sandice.

2 comentários:

Carlos Magno Martins disse...

Concordo contigo. Ultimamente ser brasileiro tem sido sinônimo de ser otário. Essa medida do IPI fere a constituição, vai contra os princípios básicos de econômia e, principalmente, contra a vontade do povo brasileiro que vai continuar comprando carroças a preço de limousines.
Lamentavél ver o governo de um país ceder a pressões das empresas. Pois está mais do que escancarado a proteção as 4 grandes (GM, Fiat, Ford e VW, que de nacionais, nem o nome têm.

Sérgio Ricardo disse...

Pois é Carlinhos (acredito que é meu primo, pela composição do nome).

O governo mais uma vez não olha para a situação do consumidor. Infelizmente!

Bela exposição.

Abraço!
Sérgio Ricardo