segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Estou de luto!

Hoje abro espaço para dedicar uma mensagem a um grande amigo que faleceu está madrugada. O nome dele era Renato Pereira. Antes, quero agradecer a indicação de textos feita por parte dos meus amigos Rodrigo dos Reis e Marcos Paulo. Não me esqueci dos assuntos indicados por vocês e relatarei em breve o meu ponto de vista, dentre outros assuntos que quero destacar.

As palavras fluem a cada momento e eu me sinto perdido nos vários momentos bons que tivemos e as resumi-las em um texto é complicado. Tentarei ser rico nas expressões e mais denso possível para refletir os períodos que passamos juntos.

O Renato foi uma daquelas pessoas que eu aprendi a admirar pela amizade construtiva que ele teve com o meu pai. Quando nasci, eles já eram grandes amigos de longas jornadas. Da ditadura militar e das greves na UnB contra o regime instituído no Brasil, até a fundação e criação do Partido dos Trabalhadores, do Sindicato dos Servidores Públicos – SINDSEP e a luta pela redemocratização no país. Ele viu meu pai ser torturado pelos cruéis militares e ser o seu braço de apoio para permanecer na luta.

Herdo de meu pai o grande ensinamento que é a amizade. Se hoje sou visto como uma pessoa de exemplo, deve-se ao fato da constituição de meu lar com a minha família e as amizades construtivas que os meus pais tiveram e dos conselhos recebidos pelos amigos ao longo da vida. Amigo é um adjetivo da escolha de querer o melhor para você em termos de conselho, aprendizado, exemplo de vida.

Eu indico o que é importante na vida quando relembro uma grande história que me fora contada algum tempo atrás, quando tinha 16 anos. Esta história retrata a diferença entre o sábio e o inteligente. Para todo mundo que conto esta história, eu digo que os meus pais foram sábios e inteligentes em alguma fase de sua vida. Hoje estou na etapa de ser o inteligente e pretendo que os meus filhos sejam sábios para entender. O Renato e meu pai são grandes sábios, pois criaram os filhos com grande senso político, social, espírito de doação, cultivação da família e valorização do trabalho. Fatores determinantes para uma sociedade justa e pluralista.

Para matar a curiosidade, a história é assim: existia um campo minado e duas pessoas iriam atravessar. Elas tinham que ter cuidado para não morrem. Uma era muito inteligente e a outra observadora, que todos a chamavam de sábio. O inteligente para atravessar o campo buscou todos os tipos de cálculos, variáveis e vetores e encontrou a saída. Atravessou com cuidado e saiu ileso do outro lado, sem ferimentos e com uma vontade enorme de continuar vivo. Sabem o que o sábio fez? Ele observou a inteligência e seguiu os seus passos. Observação é o cerne que nos mantém vivos. Eu aprendi a arte de observar em uma amizade rica e grandiosa como essa construída pelo meu pai e do carinhosamente chamado Tio Renato, que hoje me faz sentir saudade de grandes momentos que vivemos juntos.

Os seus filhos têm a minha idade e são grandes amigos. Garanto que a sede da justiça, da prosperidade, da luta pela conservação dos direitos, florida pelo grande ensinamento do Tio Renato e do meu pai, nascidos nos bancos da Universidade de Brasília (UnB), nas conquistas sociais que travaram juntos e na boa amizade que fizeram por mais de trinta anos, nunca serão esquecidos. São essas as palavras que fazem parte do meu luto e por saber que um grande amigo se foi, mas os seus ensinamentos serão preservados pelo resto de minha vida.

8 comentários:

Anônimo disse...

Caro Sergio,

Aristóteles já falava ha mais de 2000 anos sobre a grande virtude chamada: AMIZADE.

Meus sinceros sentimentos!!!

Marcos Paulo

Sérgio Ricardo disse...

Obrigado meu amigo Marcos Paulo.
As suas palavras são válidas porque elas vêm do caráter da maravilhosa pessoa que você é.

Forte abraço!
Sérgio Ricardo

Anônimo disse...

Belo depoimento.

Meus sentimentos.
Rodrigo

Sérgio Ricardo disse...

Obrigado meu amigo Rodrigo pelas palavras.

Anônimo disse...

Querido e estimado amigo,

Que lindas palavras!
Mais uma vez vc mostra o quão sábio vem se tornado.
Aonde estiver o meu pai está feliz e emocionado com tantas demonstrações de carinho.

Em nome de minha família agradeço o apoio que nós mantem firme.

Cíntia Rosa dos Santos Pereira

Sérgio Ricardo disse...

Cíntia,

Obrigado pelas palavras.
O carinho que eu e minha família temos por vocês se deve pela bela amizade construída pelos nossos pais.
Em defesa dela e dos ensinamentos aprendidos, a inspiração surgiu e com ela as palavras admiráveis gestoras de uma pessoa grandiosa como foi seu pai.

Muito obrigado e fique com Deus!
Sérgio Ricardo

Anônimo disse...

Oi Sergio....
muito obrigada por essa demonstracao de carinho com o meu sempre amado "Peras"...fico muito feliz em saber q tudo q ele sempre fez por todos eh reconhecido como ele merece.....
Apesar de distante gostaria de agradecer o carinho e o apoio a minha familia neste momento....
Todos nos amamos a sua familia tb!
Q Deus continue sempre te protegendo, iluminando e guiando os seus passos...
Bjos,
Glaucia Pereira

Sérgio Ricardo disse...

Obrigado pelo seu testemunho Glaucia.
A importância de nossa união se deve a sabedoria e humildade que seu pai sempre apresentou.
Eu tenho o dever de reconhecer sempre a importância do Tio Renato na minha vida e de minha família.
Se nossas famílias são unidas e amigas se deve ao fato do cativo e empenho do Tio Renato e meu pai.
Suas palavras são ricas e demonstram porque nossas famílias se amam.

Muito obrigado mais uma vez!

Beijos,
Sérgio Ricardo