quinta-feira, 21 de outubro de 2010

As faces da política brasileira

Veja como é a política brasileira. Os candidatos defendem a democracia e quando é para mostrá-la, as esconde. Contarei dois casos, um mais que explícito e que vem a este debate com o meu ponto de vista e o outro é o que fiquei sabendo de um estrategista da campanha de Joaquim Roriz (fonte segura) e que trabalha todos os dias em seu escritório político situado na mansão do Park Way.

O primeiro tema abrange a campanha presidencial e o fato ocorrido nesta semana pelas campanhas, principalmente do PT. A divulgação de panfletos da Igreja Católica contra a Dilma, que deveria ser um ato democrático, ocorreu na verdade uma opressão do estado quando proibiu sua divulgação. Em seguida a prisão do dono da gráfica que a CNBB contratou para divulgar seu material, colocando em xeque a liberdade de contrato e opinião. A última foi à briga entre militantes no Rio de Janeiro provocado pelo PT do Rio que não respeitou o ato democrático do adversário em fazer campanha em um reduto pró-Dilma. Até uma repórter saiu machucada naquela confusão.


O outro tema é de bastidor. Um estrategista da campanha Roriz conversou comigo ontem e disse-me que a Weslian irá apenas ao debate da TV Globo (o último debate do segundo turno) e que estão preparando um dossiê forte contra a campanha petista em Brasília e que será revelado neste fim de semana e será o tema debatido para a última semana de campanha. Ele me falou que a família Roriz já aceitou a derrota, mas que o Agnelo não terá uma vitória tão simples assim. A articulação girará em torno de Gim Argello.

Fora este fato, flagrei um ato pró-Weslian, utilizando-se do aparato estatal conduzido pelo atual governador Rogério Rosso aqui no Setor Comercial Sul, centro de Brasília. A candidata promete anistia de multas de trânsito a todos os condutores, afirmando que essa indústria não educa em nada e apenas retira recursos do cidadão. Então, nosso excelentíssimo governador mandou sua comitiva de policiais militares aplicarem multas em todos os carros que estacionaram de forma irregular no coração da Capital Federal. Com a multa no carro, quem sabe o eleitor vote em Weslian.

Não sou contra a aplicação de multas, até porque quem as leva sabe o motivo de recebê-las. Mas trabalho aqui tem dois anos e nunca vi uma ação como àquela. As vésperas da eleição, os dias se tornam um verdadeiro vale tudo!

Aqui estão dois centros de opiniões. Em âmbito federal e local o sangue está quente e os candidatos recorrem às baixarias de campanha para fazer o jogo sujo. E ainda dizem que no Brasil a democracia é respeitada. Coitado do povo que não conhece sua soberania!

4 comentários:

Anônimo disse...

Meu nobre amigo, nunca se viu tanta baixaria em uma campanha eleitoral (ou pelo menos não me recordo), tanto em nível estadual quanto em Federal. Essas eleições viraram um vale-tudo pelo voto da população. Nunca vi uma mídia tão tendenciosa. Não sou bobo ao ponto de achar que ela nunca foi tendenciosa mas nunca foi tão escancarada como está agora. Não consigo dar credibilidade em quase nada que leio todos os dias nos principais sites de notícias. Anistiar multas de trânsito foi de uma baixaria sem tamanho. Justificam que não sabem para onde vão o dinheiro das multas flagradas pelos pardais mas eu pergunto: somente existe multa de pardal? Então eu posso ser mais um espertinho que corro pelo acostamento e fico rindo dos "otários" que enfrentam o congestionamento todos os dias porque tem educação o suficiente para saber que acostamento não é mais uma faixa? Posso ocupar uma vaga de deficiente físico? Pela nossa candidata eu posso tudo isso, afinal a impunidade vai reinar mesmo. Eu não faço isso não porque vou ser multado e vai doer no bolso. Eu não faço isso porque tive educação e aprendi a respeitar o direito dos outros e ter respeito pelos outros. Quem vota esperando ser anistiado pelas multas não pode reclamar da falta de leitos de UTI nos hospitais, não pode reclamar da falta de segurança no DF, não pode reclamar porque o seu bairro não recebe asfalto e nem iluminação pública. Quem vota no intuito de se dar bem em cima dos outros é tão pequeno que não pode nem ser chamado de cidadão.

Um abraço,

Leonardo.

Sérgio Ricardo disse...

Pois é mestre Leo.

Estamos perdendo o verdadeiro debate por discutir coisas pequenas e promessas demagógicas que só surtem efeito no período eleitoral.

A cada dia que passa estou mais atentado a votar nulo para Presidente, já que o grupo político dos dois candidatos são praticamente os mesmos.

Penso seriamente no Serra, mas ele anda muito mentiroso. A tendência é que seja ele mesmo.
Está difícil. Estamos perdendo um momento histórico por mesquinharia.

Obrigado mais uma vez pelo comentário e eu lhe fiz um convite em comentários anteriores. Vamos abrir um blog juntos?

Abração!
Sérgio Ricardo

Anônimo disse...

Quanto ao convite vamos fazer um blog sim, pode contar comigo. Serra eu não voto pelo fato de ser muito mentiroso e estar mostrando que está disposto a tudo para ser Presidente. Ele se perdeu durante a campanha. Partiu pro vale tudo para conseguir ser eleito. Não quero alguém assim para Presidente. Não que Dilma seja uma santa, pelo contrário, mas ainda prefiro ela que Serra.

Um abraço,

Leonardo.

Sérgio Ricardo disse...

Leo, ei de concordar contigo.
Realmente estamos vendo os ideais da política brasileira indo para o ralo.

Forte abraço e obrigado pelo comentário!
Enquanto ao blog, conversaremos melhor via e-mail.

Sérgio Ricardo